7 de dez de 2018

Meio ano


meio ano para você me dizer o lugar preferido da cama, para comprarmos um vinho rose sem graça, para fazermos dívidas conjuntas e uma viagem corrida no meio de cabo frio. para descobrir que você não gosta de jiló (mas quem gosta?), para ter dúzias de roupas suas no meu quarda-roupas, para seus cantores favoritos estar na minha playlist, para os meus filmes favoritos ser aqueles que assistimos juntos. para perceber que o tempo passou mais rápido que imaginamos, para ver que criamos nossa própria rotina, manhas, dizeres, vícios e medos. para sentir saudade quase todos os dias, para descobrir segredos, para dizer coisas provindas de dentro.

meio ano de dias completamente preguiçosos deitados no sofá e no automático do netflix, dos pés dentro da piscina, das fotografias com caretas, dos óculos iguais, do anel de primeira viagem (que eu perdi), de comidas e dúvidas para onde ir enquanto você dirige e eu erro as entradas do google maps. de ver você dormindo quando saio para trabalhar, de quando você sempre está dormindo. das escolhas que você faz (e que quase nunca me escuta). de atrasos, sonecas e cookies para os irmãos mais novos.

meio ano que a gente se encontrou depois de um episódio fátidico, que as pessoas falam que você combina comigo e eu combino com você. que não demorou decorar suas roupas favoritas, as manias, o jeito que corta (errado) a cebola. que mapeei os furos formados na bochecha quando você ri ou como seus olhos ficam quando você está sério. que tem sido doação, cura, briga, tapa e todas as palavras que várias pessoas já disseram. que eu comecei a amar seus tiques, seus beijos, seus abraços. você.

(meio ano. que já não parecem seis meses, as vezes parece ser apenas um dia, as vezes parecem ser anos. tenho aprendido tanto com você, obrigado por ficar e me fazer crescer.)


Postar um comentário