menu
7 de dez de 2018


meio ano para você me dizer o lugar preferido da cama, para comprarmos um vinho rose sem graça, para fazermos dívidas conjuntas e uma viagem corrida no meio de cabo frio. para descobrir que você não gosta de jiló (mas quem gosta?), para ter dúzias de roupas suas no meu quarda-roupas, para seus cantores favoritos estar na minha playlist, para os meus filmes favoritos ser aqueles que assistimos juntos. para perceber que o tempo passou mais rápido que imaginamos, para ver que criamos nossa própria rotina, manhas, dizeres, vícios e medos. para sentir saudade quase todos os dias, para descobrir segredos, para dizer coisas provindas de dentro.

meio ano de dias completamente preguiçosos deitados no sofá e no automático do netflix, dos pés dentro da piscina, das fotografias com caretas, dos óculos iguais, do anel de primeira viagem (que eu perdi), de comidas e dúvidas para onde ir enquanto você dirige e eu erro as entradas do google maps. de ver você dormindo quando saio para trabalhar, de quando você sempre está dormindo. das escolhas que você faz (e que quase nunca me escuta). de atrasos, sonecas e cookies para os irmãos mais novos.

meio ano que a gente se encontrou depois de um episódio fátidico, que as pessoas falam que você combina comigo e eu combino com você. que não demorou decorar suas roupas favoritas, as manias, o jeito que corta (errado) a cebola. que mapeei os furos formados na bochecha quando você ri ou como seus olhos ficam quando você está sério. que tem sido doação, cura, briga, tapa e todas as palavras que várias pessoas já disseram. que eu comecei a amar seus tiques, seus beijos, seus abraços. você.

(meio ano. que já não parecem seis meses, as vezes parece ser apenas um dia, as vezes parecem ser anos. tenho aprendido tanto com você, obrigado por ficar e me fazer crescer.)


30 de nov de 2018


Quem me tem no twitter deve ter me visto reclamando o quão é cansativo organizar um evento do início ao fim, mas uma amiga conseguiu transmitir exatamente como me senti nos últimos minutos do encontro leia aqui a tread. A segunda edição do interativa foi assustada por causa da chuva, mas como fizemos a dança de chuva de trás pra frente, conseguimos tirar fotos enquanto a garoa não descia, inclusive, obrigado deus por ter segurado a chuva durante o rolê.

A gente que organiza e dedica um tempo especial para um evento como esse, morre de medo de flopar, de ninguém aparecer, das pessoas não gostarem  — os mais próximos sabem o quanto eu não parava de falar sobre isso. O primeiro encontro foi um desafio, aprendi um monte de coisas e apanhei um pouco, então para a segunda edição consegui bolar novas ideias, como um percurso com ajuda de pessoas que sabemApesar de ter feito quase toda a parte gráfica do projeto, ele só realmente aconteceu devido uma equipe de apoio incrível, que como o nome já diz, apoiou o Lukas e eu para a realização desse evento fotográfico incrível. 

Estou realmente muito grato pela segunda edição fazer mais sucesso que a primeira, de tantos comentários lindos, que faz sentir o valor que nosso esforço e trabalho tem. Abracei tantas pessoas, absorvi tanta energia boa, que só criei mais vontades de fazer uma terceira, quarta e quinta edição para o projeto. 

Me senti grato por cada pessoa que conheci (veja todas as fotos aqui).

26 de nov de 2018

Não, não é fácil acordar todos os dias e reafirmar que tudo é possível, que só depende de você, no caso, de mim. Tem dias que é muito difícil sair da cama, de fazer comida ou fazer algo que exija muito esforço além de apenas um play em um seriado do netflix. A vida tem dessa coisas e aprendi apreciar esse momentos, porque é justamente quando a vida (ou seu corpo) pede para você parar um pouco, esfriar e, simplesmente, pasmem, fazer nada. 


Ainda tenho um problema muito grande nesses momentos, porque acho que devo produzir a todo momento. Acabo sempre enfrentando uma pequena crise de fazer tudo e ao mesmo tempo nada, tem sido fácil, tem sido difícil. A minha sorte é que tenho amigos e pais que me compreendem, que  dão uns tapas na cara e também massagem nos ombros.
Fazer nada, também é fazer alguma coisa. É dar-se ao tempo de apreciar a cama, a sua casa, a preguiça e principalmente você. 
. . .

Nos dias de não preguiça, fiz o primeiro trabalho do cumoculis © construindo uma identidade visual sustentável e linda para a loja de macramê de uma amiga, o Nós unidos. E eu fiquei muito louco até o finalzinho do dia 24, porque estava organizando a segunda edição do Interativa, esse dia foi tão corrido que fiquei até sem comer, mas sabe quando vale a pena todo os esforço (são tantos comentários incríveis que já chorei 7 vezes de sábado até hoje). Fotica da metade do povo:


. . .

Me bateu uma saudade dos meus pais e dos meus irmãos, então sábado de manhã meu pai além de brigar um tico pelo sumiço da casa, me falou coisas que aqueceu o coração de muito longe, me fez perceber o quão bom é ser grato e plantar coisas boas no mundo. Isso é o sentindo de inefável para mim, amor. 


Um final de semana cheio, com amigos e família, cheio de reflexão. Observando valores, traçando metas.

. . .

Leituras

Estou lendo bem calmamente O Temor do Sábio porque é uma leitura que eu não quero que acabe nunca.

Séries & filmes

Terminei de assistir Chilling adventures of Sabrina, The Dragon Prince e alguns episódios de Orange is the new black (essa é uma série que assisto quando estou de saco cheio de outras séries, é quase a minha cura de ressaca assistir cada história daquelas mulheres). Então eu assisti alguns filmes com meus primos, como 5 to 7, que é um filme sobre relacionamento aberto e amores (tenho que escrever sobre isso), Toy Story 3, Hereditary, Nappily Ever After (que filme mais fofo sobre aceitação). Fui ao cinema assistir Nasce uma estrela e fiz um comentário que acho válido. Fora isso seguimos tentando atualizar a conta do TV Time.

músicas & podcasts

Tem tanta música que eu não consigo indicar, tem álbum novo do Mumford, música nova do Broods. Vamos seguindo, se quiser saber o que estou ouvindo, estou no spotify criando playlist pra academia.

Período de 16/11 à 26/11. 
16 de nov de 2018

ilustração por abbey lossing
Há quem diga que é pela preguiça, mas na verdade é pela praticidade (mentira):

  1. Boledario ganhou :(
  2. Entrei na academia;
  3. Fiz cookies pela primeira vez;
  4. Catei plantas na rua;
  5. Mexicano com mô;
  6. Inventei um molho de berinjelas para batatas;
  7. Fiz um varal no meu quarto;
  8. Não fazer mais varal no quarto, pois cheiro de chulé;
  9. Muitos dias frios com mô;
  10. Leitura nova (o temor do sábio);
  11. Halloween na firma;
  12. Mexicano com a biggfamily;
  13. Surtei, mas acordei melhor no dia seguinte;
  14. Preparações para a segunda edição do interativa;
  15. Mozão fez seu primeiro cliente fora do trabalho;
  16. Chá de revelação da Laura (eu acertei que era menino);
  17. Mumford lançou álbum novo, Delta.

GENTLE EARTHQUAKES - AURORA
01:20 ●━━━━━━─────── 3:49
⇆ㅤㅤㅤㅤ◁ㅤㅤ❚❚ㅤㅤ▷ㅤㅤㅤㅤ↻

Período de 26/10 à 16/11
31 de out de 2018



Resolvi participar de um projeto de escrita, claro que eu não conseguiria postar todo santo dia, pois acontecem coisas que impossibilitam; mas c'est la vie e a gente coloca a lista aqui para um dia conseguir preencher toda a lista. Alguns tópicos são realmente desafios que nunca imaginei escrever.
  1. Uma memória feliz
  2. Um lugar querido
  3. Um momento de coragem
  4. Uma pessoa amada
  5. Um objeto cotidiano
  6. Um sonho recorrente
  7. Um rito de passagem
  8. Uma experiência triste
  9. Uma descoberta infantil
  10. Uma nuvem no céu
  11. Uma vista de janela
  12. Um animal de estimação
  13. Uma previsão do futuro
  14. Um medo forte
  15. Um desafio empolgante
  16. Um gesto inspirador
  17. Uma pergunta intrigante
  18. Uma tarde de domingo
  19. Uma fruta mordida
  20. Um sopro de esperança
  21. Uma discussão boba
  22. Um prazer inarrável
  23. Uma caminha curiosa
  24. Um adormecer tranquilo
  25. Uma obra de arte
  26. Um equívoco consertado
  27. Um esquina marcante
  28. Um beijo de amor
  29. Uma metáfora para a vida
  30. Uma música
Esse desafio faz parte do #desafio30diasdeescrita criado pelo pessoal do Ninho de Escritores.


— fotinhas feitas no aquecimento do Festival CoMA.
27 de out de 2018

Faz algum tempo que tenho evitado comer doces, especialmente chocolate. A mudança tem acontecido desde quando voltei da casa da minha mãe e ela disse tínhamos um risco, mesmo que baixo, de ter diabetes. Eu sei o quanto o doce é maravilhoso após o almoço e continuei durante muito tempo comendo um doce por dia após o almoço, até que um dia percebi que poderia tirar o doce em alguns dias da semana e até uns dias atrás decidi realmente tirar doces da minha rotina alimentícia - optando agora por comer coisas dentro de um mais "saudável", como sorvete de kefir ou frutas desidratadas. Tem sido fácil dizer goodbye para chocolate.

Sábado passado, 20, fiz sete tatuagens. E ainda hoje é o dia em que não acredito, é bem estranho se olhar no espelho e ver rabisquinhos no braço, costela e perna. Foram sete, porque a tatuadora fez um preço muito em conta e todas contém um significado para mim (explico em uma outra postagem) (um dos motivos de não comer doce também é esse) — as tattoos foram feitas pela Gabrieli.

Para ser interessante, seja interessado.
Nesses tempos tenho meio que fugido das redes sociais, já não aguento mais discutir sobre políticas e falácias, outrora foi complicado convencer pessoas de não votarem em b, para votarem em outra solução x, tem sido impossível averiguar a fundo o que é real, mas a Manu Melo fez um discurso em resposta ao fascismo, que eu achei incrível, ressaltando coisas que deveriam ser prioridade: amor por si, amor pelo próximo e união — a cura desse mal não se encontram nas casas 13 ou 17, mas em nós mesmos. 

Das outras coisas comecei a cultivar kefir ♡, escrever, me cuidar, colocar plantas que pego no meio do caminho indo do trabalho para casa no jarro novo que comprei.


Leituras

Comecei a ler O milagre da manhã e umas das leituras favoritas no médium foi o texto How To Decide In work and love.

Séries & filmes

Uma das metas dessa semana era terminar de assistir Gilmore Girls, essa dos anos 2000, apesar de ser uma cheia de coisas engraçadas, ainda assim consigo problematizar diversos fatores, mas dada a época em que foi gravada, seguiremos o baile (ou não, talvez tenha um post em breve). Ainda em séries, comecei a ver The hauting of Hill House e nunca senti tão tédio, acabei abandonado a série, por hora, nos dois primeiros episódios - isso tudo fica cadastrado na minha conta do TV Time (me segue lá?). Na sessão de filmes tentei assistir Paraíso Perdido (Jaloo ♡), mas acabei re-assistindo Frances Ha e O Fabuloso destino de Amelie Poulain.

músicas & podcasts

Dentre as coisas boas que aconteceu essa semana, uma delas foi conhecer a banda Augusta e por ela acabar encontrando uma playlist chamada  Ouva brasilia com várias músicas nacionais de bandas que eu nem sabia da existência, muito amor. Comecei a ouvir um podcast, o Estamos bem? parece seguir uma perspectiva de como viver melhor e ser melhor a cada dia.

Período de 19/10 à 26/10
25 de out de 2018

Antes de deletar minha antiga conta no facebook fiz um backup e encontrei milhares de textos, alguns estão abaixo, resolvi manter íntegro, eu ri.





Eu sempre tive uma facilidade para escrever, mas escrever de dentro para fora. As vezes minhas idéias são incorrespondidas, as vezes o que escrevo sai tudo bagunçado. Porque é assim que estou por dentro, é assim como sou por dentro, desorganizado. Sempre que escrevo me acho inteligente, porque eu sou, eu também fico muito feliz, não sei explicar. Mas tanto faz, você nem liga, aliás você nem meio gostava de mim. E. Se eu falar tudo o que você quiser ouvir? Mas não é assim, falo o que dá na telha, falo sem pensar. Opa estava falando de escrever, mas to nem ai, eu gosto de olhar fotos, é existe tantas, elas me causam reflexão. Porém nada é melhor do ver invés de fotografias as cenas, de amigos, de sorrisos, de abraços até do pôr do sol. Eu tenho coragem de fujir (viu que texto bagunçado?), quero fugir para alguém me encontrar, as vezes nem quero que alguém me encontre, eu queria tanto ficar um tempo perdido, sem destino. "E se eu falar que foi por amor que invadi o seu computador". Acho que estou carente, estou falando muito de love, love, love. A solidão vai me sufocar, socorro. Eu já disse que tenho uma facilidade para escrever? Aé, já disse sim. Mas também disse que escrevo bagunçado? Eu disse? Não me lembro.

. . . 

Todos temos medos complexos e grandes como: morrer, perder a mãe, o pai, um amigo. Qual o seu medo? De não ter todo conhecimento? De não ser ninguém? Você tem medo do futuro, do que vai acontecer amanhã, se você estará vivo afinal. Você tinha medo do escuro, você se escondia de baixo do cobertor com medo de bicho papão. Hoje você cresceu e esses medos "bobos" foram esquecidos. Já se perguntou porque temos medo? Eu não sei. Acho que é para ter uma determinação, aceitação, fortalecer. Deve ser, aliás é. É tão bom vencer um medo, pular uma barreira. Não deixe de sobreviver por causa de medos, fazem parte sim. E vale a pena fugir? 

. . . 

Ando me questionando se realmente sou poeta. Sabendo que o que me resta, é poesia. Que é ela que clareia meus dias, é ela que me sustem e me mantém verde como folha de árvore. Foi ela quem me deu a amizade, trouxe um alivio, uma paz. Me fez um sujeito homem, que antes fora sagaz. Mas chega a ser engraçado o embaralho que faço com palavras. Tanto que queria deixar aqui uma questão, mas não. A poesia quem escreveu meu ser, sem mesmo, o meu querer.

. . .

"Por isso, qualquer sentimento é bem-vindo, mesmo que não seja uma euforia, um gozo, um entusiasmo, mesmo que seja uma melancolia. Sentir é um verbo que se conjuga para dentro, ao contrário do fazer, que é conjugado pra fora."

. . .

Nunca desista, vá em frente até acertar e nunca deixe que o medo impeça de tentar, leve na raça, faça o que o coração mandar não deixe nada para depois, não dá pra esperar. Dê valor a todo instante que você viver a todo mundo que te quer o bem como se não houvesse o amanhã, não dúvide, não tenha medo de se arriscar enfrente tudo e venha o que vier, conte com a sorte pra te ajudar.

. . .


Não quero mais deixar que o meu sorriso seja algo só para aparentar que estou bem. Quero sentir alegria ao sorrir, que as lágrimas sejam realmente de alegria. Cansei de mentir e mostrar paras as pessoas o que eu não sou. E se eu não estiver bem, quero falar sobre isso. Quero que alguém me ajude. Cansei de sofrer só, não é que eu queria que alguém sofra junto comigo. Mas quero alguém que me segure quando eu estiver prestes a cair.

. . .

Qualquer dia desses a gente se encontra, em qualquer esquina, seja lá onde for. Pra discutir a nossa história, pra falar da gente ou só pra rir do nosso amor. Pensar se era pra ter sido assim ou se podia ter sido melhor.

. . .

Carregava a dor como uma mochila nas costas e e não via a hora de jogar essa mochila no chão. Tinha esperança de que a ferida fosse cicatrizar desde o dia em que anotara na mão uma frase que dizia que, depois da tempestade, vem o arco-íris. Um metro e cinquenta e cinco centímetros de drama.

. . . 

DEZ MOTIVOS PRA NÃO PEGAR EX...

10 – Se fosse bom não era ex. Não insista.
9 – Pegar ex é sinal de desespero e necessidade extrema.
8 – Você já sabe o que vai dar errado. Já sabe de todos os defeitos. Arranje “problemas novos”.
7 – Por melhor que seja o sexo, existe sempre um melhor. Procure-o.
6 – Melhor vingança é a indiferença. Deixe-o de quatro por você, ignorando.
5 – “Vale a Pena Ver de Novo” é sempre entediante…
4 – Há sempre a possibilidade de contratar um garoto de programa… contrate um, mas não dê pra ex.
3 – Deixe-o pra quem não conhece, pelo menos não saberão o traste que estão lidando.
2 – Figurinha repetida não completa álbum.
1 – Existem milhões de pratos diferentes no cardápio, porque repetir o mesmo?

. . . 

A que eu sei que a vida é feita de problemas e de escolhas, também sei que ela é feita de amigos, de amores, de irmãos. Das lagrimas e dos sorrisos, de alegrias, de tristezas e de pessoas importantes

. . .

'Queria te dizer aquilo tudo que meus, olhos não conseguem esconder, pois hoje sei, que achei o que eu sempre quis, só em você consigo ver o meu final feliz, e é com você que eu vou ficar, e eu só queria a chance de falar. Eu te amo e pra sempre, com você eu quero estar, viver em meus sonhos é te encontrar, eu te amo e pra sempre com você eu vou estar, e aqui ou em qualquer lugar. Então vem, vem dizer que tudo aquilo que você tem, eu não vou mais achar em ninguém, vem mais uma vez me fazer sorrir, pois hoje sei que achei o que eu sempre quis, só em você consigo ver o meu final feliz.