Algumas mágoas


as mágoas sempre ocorrem nos dias de cansaço, de trabalho intenso e falta de tempo.

talvez, justamente pela falta de tempo ou por as coisas se afastarem do planejado. porque acontece sem previsão, algumas coisas saem do controle e empetecam a vida como um todo, num embaraço completo, profissional ou não.

nesses dias de mágoas bate uma reflexão, um momento de empoderação e questionamentos de "o que estou fazendo com a minha vida?".

a gente quer sumir.
para sentir falta
não que os outros sintam,
mas porque queremos
(e precisamos)
entender algumas coisas automáticas que, por conforto, permitimos encabeçar a vida.
até nos mínimos detalhes.

e às vezes as mágoas vem e nem percebemos porque entramos na rotina diária de sempre estar sorrindo, porque entramos nas redes sociais e é isso que vemos. chega até ser uma provação a si mesmo de estar bem, para então parecer que realmente está bem, sendo que, talvez, nesse momento precisássemos ser uma explosão, mesmo que pequena, mesmo que grande. para haver transformação, revolução e rupturas (musculares ou não).

os dias de mágoas vem disfarçados nos dias alegres e vão se acumulando durante um período até que eclode, aprendi isso ainda muito novo: por mais que a gente "não ligue" lá no fundo a gente liga sim. e isso acumula.

mas faz bem.
só não pode ser tornar um colecionador.

 — ilustração por Letícia Reis  

Comentários