dois mil e dezenove

2 de jan. de 2020

Esses últimos dias do ano parei para refletir o tanto de coisas que aconteceu, os planos, as pequenas (e grandes) correrias -  cada dia tem sido uma forma diferente de observar o mundo, de como se guiar e em quais caminhos permanecer. Gosto de parar e repensar em tudo o que eu queria fazer, das metas que consegui cumprir, das metas que foram importantes algum dia & me organizar para novas propostas de vida.
  1. Comecei o ano com o pé esquerdo e frequentado o psicólogo, sempre quis ir. E garanto que é maravilhoso, que em 2020 a gente cuide mais da saúde mental. Acabei me afastando de pessoas que já não estavam na mesma vibe, acredito que essas coisas acontecem sem que possamos colocar culpa em alguém, pessoas mudam e, sei lá, acho que tá tudo bem.
  2. Fomos ao Chile, vocês já sabem disso porque escrevi um pouquinho sobre isso aqui e até hoje posto fotos dessa viagem maravilhosa.
  3. Ano passado, em 2018, havia saído da casa dos meus avós pela primeira vez. Decidi morar numa república com mais seis pessoas, foi intenso, foi diferente - voltei, seis meses depois, a morar na casa dos meus avós. Porém a liberdade de "ser dono do próprio nariz!" é incrível, não obstante, viciante. Eu queria mais, queria me mudar para algo só meu, com meus toques artísticos, com as minhas regras, do meu jeito. E foi bem assim que aconteceu. Quero dizer, mais ou menos. Comecei a morar com meu namorado, decidimos morar em um lugar com boa localização ainda que custasse um pouco mais caro para nosso bolso, comodidade vale a pena (juro). Então todos os planos que tinha de decoração, jeitos e regras passaram também a ser divididos com ele, além dos medos, aventuras e também responsabilidades. Tem sido incrível, não vou mentir que há dias de labuta de pequenas raivas passageiras. Mas faz bem, processo é progresso. Tem dado certo, tem dado amor. 
  4. E com isso adotamos um cachorro, mais especificamente a Adele. Não é por causa da cantora, mas tem a ver com música sim segue o tweet, adotamos Adele exatamente no mesmo dia em que a Lady Gaga soltou essa frase. O nome pegou, todo mundo gosta.  I’m calling my dog ADELE. Adele trouxe amor, alegria & paz. Sem dúvida é uma das principais atrações da nossa casa, sem dúvidas nunca irei me arrepender dessa escolha.
  5. Me reencontrar dentro da fotografia/arte era algo que eu queria faz muito tempo, sempre produzi fotos que não me faziam feliz, que não possuem a mesma ideia que queria. Estou feliz que consegui me aproximar muito mais do que é a minha cara.


(lista, como sempre, de coisinhas)
  • pintei o cabelo muitas vezes e então raspei;
  • fui promovido na firma;
  • comecei uma pós graduação;
  • viajei com andrey;
  • conheci um amigo da internet;
  • tive dor de cabeça por não entender um idioma;
  • dei um presente muito bom para o meu irmão mais novo;
  • compartilhei momentos com pessoas que amo;
  • me aproximei dos meus amigos;
  • bebi mais drinks;
  • e também visitei mais restaurantes;
  • cozinhei muitas coisas diferentes;
  • fiz mais trabalhos freelas.
2019 foi incrível, claro que teve seus momentos ruins, os choros. As lutas. Mas o que a gente leva pra vida & que vale relembrar mesmo são as coisas boas, as coisas que estão aqui. 

Feliz Ano Novo, 
Obrigado por mais esse ano juntinhos!

 
a vida dentro | © 2012 – 2020