Uma carta para um personagem fictício

13 de set. de 2016

Tsukuru Tazaki você foi criado pelas palavras de Haruki Murakami, um homem que compreende outro de uma forma certeira. Ele te descreve como eu, o Cara, que tem medo de seguir frente e medo de ser quem realmente eu sou - que deixou algo preso durante anos, para um dia, talvez, se tornar livre.

Quando li você vi a mim mesmo naquelas palavras, nas coisas que deixei de lado por achar que poderia esquecer, que era o culpado de todas as minhas dores e que eu poderia silenciar com o passar do tempo. Mas descobrimos, à medida, que o tempo, apesar de cicatrizante, não pode fechar todas as feridas. Às vezes, por mais doloroso que seja, precisamos abrir as feridas para resolver as pendências que deixamos no caminho.

Acabei me encontrando muito em você, no tanto tempo passei da vida "sem fazer" nada e de um dia para o outro despertar: saber o que fazer e como fazer.


Esse post pertence a este projeto, que é basicamente todo mês escrever uma carta de coração: falando de auto-descoberta, para alguém do passado ou um simples desabafo.

 
home / sobre / leituras / blogroll / contato

a vida dentro © 2012 – 2020