18 de fev de 2019

era


eu costumava olhar para os seus olhos nos dias mais escuros, quando me faltava ar eu podia sentir seus braços me puxando das sombras, conseguia tranquilizar a minha respiração com o ruído uníssono da sua. mas hoje só me falta chão e eu quero estar dentro da escuridão, me senti perdido, quando suas atitudes comprovou as minhas dúvidas. e doeu.

doeu muito mais vezes do que você me salvou até aqui, doeu porque dei-me a liberdade de me amar por seus abraços, por causa dos seus beijos eu me abri. me abri para que pudesse me machucar, essa dor mostra o quão estou vivo e disposto a amar qualquer um, qualquer um que seja capaz de me machucar.

não que eu ame a dor, contrário disso, amo de fato a tentativa de fazer isso dar certo, amo a doação e a sinceridade de um para o outro, amo as palavras. mas nem sempre elas são suficientes, elas são capazes de esconder muitas coisas dentro de nós.

eu queria saber suas intervenções. queria que aqui dentro não fosse só mais uma negação. queria que fosse verídico. queria que fosse você nesse tanto tentativas que já tive ate agora. você era o meu hoje. e meu amanhã. e depois. e depois.

era.

Um comentário