Resenha: A Linhagem

30 de mar. de 2013

A capa transmite "leveza", a estória é saciante pesa e voa, corre e para, você sorri e fica apreensivo. Voltamos agora para 1720, XVII. Moças comportadas, vestidos longos, reis, princesas, bruxas, caçadores, fogueiras, voltamos para Londres!

Evangeline já está para casar. Droga! Que época mais machista, as mulheres estão confinadas a homens que os pais escolhem, submetendo-as a qualquer um, mesmo que a própria filha não queira. Evangeline é uma das outras filhas confinadas a homens severos e carrancudos. Ela por ser como as outras fisicamente, mas no sangue de Eva corre magia, êxtase de energia dos elementos naturais – terra, água, fogo e ar. Não será tão fácil domar uma fera tão poderosa. Em meio às ruas da Inglaterra vamos perseguir os mistérios de Hector Callum e até mesmo algo perdido no passado de Evangeline. O que ele pretende fazer? O que fará com a pobre Eva, será que eles vão se casar? Será? Que segredo é esse?

Em meio à leitura, passam vários personagens bem colocados, destacando Henry, um jovem de vida muito difícil e cocheiro. Mal sabe ele que a jovem lhe entregará o coração desde o primeiro olhar; é horrível estragar um romance, mas outra vez deixo bem claro que nada é tão fácil como hoje, naquela época pregava machismo. Conhecemos também Genevieve, Dorian e Albert, que são os principais companheiros da protagonista na história e quem vão ajuda-la nos mirabolantes planos malucos de Evangeline.

Me afogar no rio Tâmisa e viajar por toda Londres é um dos meus mais desejos, e Camila, me fez viajar por poucos instantes na minha querida London. Abusou da descrição dos lugares, sentimentos e pessoas. Tornando o livro cada vez mais rico e atrativo.

Pode-se notar ainda o pioneirismo da autora ao escrever o livro, ainda uma leitura muito jovem. Porém, esse deve ser um dos pontos a destacar, por não ser um livro cansativo e ter algo jovial, engoli o livro. É uma leitura rápida que quando você começa quando para já leu páginas e páginas (muitas). O que mais pegou nesse pioneirismo foi que autora devia ter usado uma linguagem coloquial a época. Camila Dornas não, a saber, se faz uma trilogia, fez tudo em um livro só. Não deixando tantas expectativas para um próximo, o que não sei se acontecerá, mas caso haja continuação do romance, lerei com todo prazer.

Recomendo a leitura, é um livro gostoso para ler, é de leitura e narrativa simples e bastante compreensiva. Pontas soltas, histórias sem fim, mistérios inacabados não é nada cabível ao livro.  Suspense, ação, paixão e cenas calientes estão com propósito de entreter o leitor cada vez mais, tendo um trabalho incrível para o primeiro livro de Camila Dornas. 


Autor: Camila Dornas
Editora: Novo Século
Páginas: 336
Ano: 2013
 
home / sobre / leituras / blogroll / contato

a vida dentro © 2012 – 2020